Compartilhar:

Foi prorrogado por mais um ano o prazo de vigência da emergência fitossanitária nas áreas produtoras do estado de Goiás, por conta da infestação da praga Helicoverpa armigera. A medida foi oficializada no Diário Oficial da União (DOU) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e conta a partir do dia 27 de novembro de 2014.

Na semana passada, o Mapa publicou portarias estendendo o prazo em municípios dos estados de Mato Grosso e Minas Gerais. Com essa decisão, Goiás continua a fazer parte do plano de supressão da praga comandado pelo órgão federal. 

A medida implica a adoção de uma série de medidas coordenada pelo Mapa para o monitoramento e controle da lagarta, como o uso de controle biológico e químico; uso de armadilhas, iscas ou outros métodos de controle físico; determinação da adoção do manejo integrado de pragas emergencial; determinação de épocas de plantio e restrição de cultivos subsequentes.
 
Outras medidas adotadas no combate à praga envolvem a liberação inundativa de agentes de controle biológico; uso de cultivares que restrinjam ou eliminem as populações da praga e vazio sanitário para deixar a terra sem cultivo com períodos livres de hospedeiros.

Agrolink
Autor: Leonardo Gottems


FONTE: Agrolink