Compartilhar:

A colheita das lavouras de milho para grão está com 50% da área já concluída, com produtividades superando as expectativas iniciais, cuja média é de 6.019kg/ha. Já em lavouras de sequeiro, as produtividades variam de 100 a 150 sacas por hectare, enquanto que em lavouras irrigadas, variam de 200 a 250 sacas por hectare. De acordo com o Informativo Conjuntural da Emater/RS-Ascar, os grãos apresentam boa qualidade, sem a presença de grãos avariados. Atualmente, 26% das lavouras de milho estão maduras e por colher, 20% em enchimento de grãos, 3% estão em floração e 1% das áreas está em germinação e desenvolvimento vegetativo.

Esperando obter um produto de melhor qualidade e maior preço, muitos produtores estão investindo na construção de silos secadores em alvenaria para armazenagem do milho grão na propriedade.

As lavouras de milho chamado “safrinha” implantadas desde janeiro apresentam bom stand de população de plantas e bom desenvolvimento vegetativo, devido às condições climáticas favoráveis. Há relatos de ataque da lagarta em algumas lavouras, exigindo aplicação de inseticida para seu controle.

Na soja, as lavouras semeadas dentro do calendário do zoneamento agrícola para o grão (final de outubro até meados de dezembro) continuam, na grande maioria, apresentando excelente porte e aspecto geral, com um dossel bem formado, altura superior a 1,30 m e com boa carga de vagens em formação e enchimento do grão. As lavouras precoces tendem a ser colhidas com mais intensidade em meados de março.

Como o clima continua com chuvas regulares e dias ensolarados, as lavouras de soja apresentam perspectiva de uma das melhores safras dos últimos anos. Atualmente, foram colhidas 6% das lavouras de soja, estando 15% maduras e por colher, 62% em enchimento de grãos, 15% em floração e 2% estão em germinação e desenvolvimento vegetativo.

Na cultura do feijão, a finalização da primeira safra depende apenas da colheita das áreas implantadas nos Campos de Cima da Serra, quando a colheita deverá iniciar no final da primeira quinzena deste mês. Nos aproximados oito mil hectares de feijão, apenas dois mil são de feijão preto, sendo o restante de cor (carioca), e que deverá ser exportado basicamente para a região Sudeste.

Lavoura da segunda safra de feijão ultrapassando os 50% semeados e com germinação e desenvolvimento vegetativo normal, favorecido pelo clima da semana. Nas primeiras lavouras semeadas, são realizados tratos culturais de adubação nitrogenada em cobertura e capina. Produtores em alerta com o aumento da incidência de Diabrotica e ataque de mosca branca em algumas áreas, sendo necessário o controle.

A cultura do arroz evolui de forma satisfatória, sem ocorrência de maiores percalços. Apenas casos pontuais de excesso de umidade devido às chuvas têm impedido uma colheita mais célere, que nesta semana atinge 20% do total da área semeada nesta safra. A colheita tem se mostrado mais rápida na Fronteira Oeste e Campanha, onde o calor e a insolação favorecem o processo de retirada da produção das lavouras dessa região. Nas lavouras já colhidas, as produtividades têm ficado dentro do esperado, oscilando entre 7,5 mil e 8 mil quilos por hectare, com grãos apresentando bom rendimento no engenho. Atualmente, 15% das lavouras estão maduras e por colher, 20% estão em enchimento de grãos e 5%, em floração.