Compartilhar:

ferrugem tem aumentado nas lavouras de café do Sul de Minas. Por causa disso, a Fundação Procafé alerta os produtores para os cuidados para evitar o avanço da praga. Segundo o boletim de aviso fitossanitário divulgado em março, os índices médios de ferrugem no Sul de Minas aumentaram de 34,5% para 40,8%.

A ferrugem é uma das principais doenças do cafeeiro e causa queda das folhas, seca os ramos produtivos, afeta o desenvolvimento de botões florais e, consequentemente, reduz o potencial produtivo da safra.

"Ela vai evoluindo a partir de novembro, dezembro e pro período agora ela está um pouco acima da média, em torno de 7%. Nós tivemos condições climáticas favoráveis, de temperatura e precipitação e isso favoreceu a evolução da doença nesse período", disse o engenheiro agrônomo da Procafé, Rodrigo Naves.