Compartilhar:

O início do período da colheita do café reforça a geração de empregos no Sul de Minas. Oportunidade para muitas pessoas que tinham outro tipo de trabalho e que agora estão desempregadas, conseguirem um serviço na área. Segundo a Fundação Procafé, só nesta época, a cadeia produtiva gera cerca de 300 mil empregos na região.

Muita gente sai até de outras regiões para conseguir uma vaga no Sul de Minas. É o caso de Santa de Lourdes, que saiu de Jequitinhonha, no Norte do Estado, para trabalhar na lavoura em Três Pontas (MG). O último serviço dela tinha sido de empregada doméstica, no ano passado.